Uni-FACEF e Ministério Público Federal juntos no combate aos desafios e às dificuldades educacionais da região

O curso de Psicologia, do Uni-FACEF, está desenvolvendo o Projeto de Extensão “SEMENTES DO AMOR: EDUCAR, MOVER E PROMOVER”, um Projeto de Extensão em parceria com o MPF – Ministério Público Federal e com a Prefeitura Municipal de Ribeirão Corrente (SP), na Escola Municipal Farid Salomão.

Dentro do Projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), que tem como principal objetivo estabelecer o direito à educação básica de qualidade para os brasileiros, o MPF procurou o curso de Psicologia, do Uni-FACEF, buscando alternativas para lidar com os as

Iniciou-se, então, o estudo para a elaboração de uma proposta que pudesse atender à demanda, focando no município de Ribeirão Corrente, que foi escolhido pelo curso de Psicologia, do Uni-FACEF, para a realização desse trabalho.

Para a apresentação desse Projeto de Extensão para as autoridades de Ribeirão Corrente, foi realizada uma primeira reunião na Escola Municipal Farid Salomão, naquele município, no dia 16 de junho, com a presença do Prefeito, Sr. Airton Luiz Montanher, da presidente da Câmara Municipal, Vereadora Aninha Montanher, da Assessora Educacional, Elaine Rodrigues, das diretoras da Escola, Sra. Elaine Machado e Sra. Maria Elvira, bem como das professoras da escola. Também estiveram presentes os representantes do MPF, Dr. Wesley Miranda Alves (Procurador da República) e Antônio Henrique Vieira Ballarin (Analista do MPF) e das representantes do Uni-FACEF, Profa. Dra. Maria Cherubina de Lima Alves (coordenadora do curso de Psicologia) e Paula de Andrade Prado Bueno (estudante do curso de Psicologia e membro da equipe coordenadora e idealizadora do Projeto).

O Projeto tem como objetivo geral estimular a participação das famílias no processo educacional das crianças, fomentando a parceria família-escola-comunidade.

Justifica-se por partilhar da concepção de que a educação é um direito essencial à garantia da dignidade humana, pois promove o pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. É, portanto, um dever que interessa a todos (Estado, família e comunidade), promovendo não apenas o desenvolvimento de uma subjetividade autônoma, mas também a preparação de cidadãos mais conscientes e melhores profissionais, colaborando com toda a sociedade.

A família tem um papel fundamental de ser a pioneira no preparo do indivíduo para o convívio em sociedade. Ela auxilia a criança no desvendar do mundo, no desenvolvimento da linguagem e comunicação, transmite valores e normas. Os pais servem como poderosos modelos para seus filhos. As expectativas que a criança tem de sua vida adulta é ser como seus pais.

Neste aspecto a família tem influência decisiva na valorização ou não da escola pela criança. Caso os pais não tenham consciência do valor da educação, seja porque na sua própria história esta não lhes proporcionou mudanças significativas nas suas condições sociais, a criança tende a desvalorizá-la também. Isso fica muito evidente no costume das famílias de baixa renda, que geralmente não concluíram o ensino médio, de incentivar os filhos a começarem trabalhar já na adolescência, o que pode prejudicar em muito o desempenho escolar.

Para mudar as expectativas que as crianças têm da educação, revela-se necessário que a escola tenha um diálogo com a família a fim de conscientizar os pais do importante papel da educação: preparar as novas gerações para a vida social, para o trabalho e para a cultura da subjetividade.

Serão desenvolvidas ações para avaliar a concepção que as famílias dos estudantes da Escola Municipal Farid Salomão têm sobre educação, sobre a escola e sobre as perspectivas de educabilidade de seus membros. Além disso, deve-se conhecer a realidade das famílias dos estudantes das escolas em que será realizado o projeto; identificar as expectativas que as famílias têm acerca do papel da escola na educação das crianças; realizar atividades com as famílias dos estudantes, de forma a estreitar os vínculos dessas com grupo de alunos do projeto de extensão e, consequentemente, com a escola; identificar as crenças das famílias sobre a finalidade e importância da educação em suas vidas e de suas crianças; e motivar a participação das famílias em atividades escolares, para que as mesmas identifiquem a importância da escola/educação em proporcionar uma formação que possibilite uma diversidade de escolhas profissionais e pessoais às crianças.

O projeto de extensão deverá ter sua primeira etapa, que começou no último mês, finalizada em novembro de 2016 e, depois disso, serão realizadas novas propostas mediante o conteúdo levantado na parte inicial do projeto – fundamental para conhecer-se detalhes da realidade das famílias do município de Ribeirão Corrente e propor estratégias viáveis para essa população.

Desde a primeira reunião, a parceria entre o Uni-FACEF e a Prefeitura de Ribeirão Corrente desenvolveu-se de forma colaborativa e foi marcada por boas perspectivas para o enfrentamento da questão da escolaridade e educabilidade de crianças do município.

Será realizada uma festa de lançamento do Projeto para a comunidade escolar no dia 06 de agosto, em Ribeirão Corrente, quando será assinado o convênio entre o Uni-FACEF e a Prefeitura daquele município.