Sistemas de Informação



 

Fale com o Coordenador – si@facef.br

O Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação (Computação) do Uni-FACEF possui como instrumentos no processo ensino-aprendizagem:

  • Bolsas de iniciação científica do CNPq, que são o PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) e o PIBITI (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Tecnológica e Inovação). De forma particular ao PIBITI, os alunos do curso de Sistemas de Informação vêm participando, de forma significativa, no desenvolvimento de projetos de tecnologia e inovação tecnológica A presença de bolsistas do CNPq em sala de aula contribui para que os colegas de sala percebam o amadurecimento do aluno para com a área acadêmica e os estudos de investigação científica de modo geral.

 

  • Grupo de Pesquisa em Sistemas de Informação e Gestão Tecnológica (GESIGet) certificado pelo CNPQ e disponível em http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9568611569444581. O grupo é composto por alunos e professores, que discutem ideias e constroem conhecimento nas áreas de atuação do curso.

 

  • TISIs (Trabalho Interdisciplinar em Sistemas de Informação). Estes trabalhos interdisciplinares são realizados no segundo e quarto semestres de curso. No segundo semestre, os alunos realizam a escrita de um artigo científico, apoiados nas disciplinas de Comunicação e Expressão e Inglês Instrumental, e utilizando áreas de conhecimento das disciplinas de Sistemas de Informação Integrados e Gestão Empresarial. Basicamente o método de pesquisa utilizado aqui é o de revisão bibliográfica. No quarto semestre, os alunos desenvolvem um software e um artigo científico. Para o  dsenvolvimento do software, exploram-se as disciplinas de Técnicas de Programação, Padrões de Projeto, e Banco de Dados I e II. Para a escrita do artigo, apoia-se nas disciplinas de Metodologia de Pesquisa Científica I e II.

 

  • Revista eletrônica de Sistemas de Informação e Gestão Tecnológica – RESIGet – disponível em http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/resiget. A revista promove e publica os resultados dos trabalhos dos alunos por ocasião dos Trabalhos de Conclusão do Curso realizados no quarto ano do curso, e dos TISIs (Trabalho Interdisciplinar de Sistemas de Informação) realizados no primeiro e segundo anos do curso.

 

  • Convênio com o Imagine da Microsoft, que permite que alunos e professores possam fazer download gratuitamente dos softwares de desenvolvimento da Microsoft, como Visual Studio, SQL Server, Windows 8, XNA, Kinect, e outros como (https://imagine.microsoft.com/pt-br/catalog).

 

  • Convênio com a EMC Academic Alliance (https://education.emc.com/academicalliance/default.aspx), uma empresa na área de educação em Infraestrutura e Computação em Nuvem. O convênio permite que professores possam fazer cursos e disseminar para seus alunos, compartilhando material didático na área.

 

  • Parceria com a iTerior para realização de palestras anuais no Uni-FACEF sobre tecnologias emergentes de gestão e desenvolvimento de software (http://www.iterior.com.br/).  As palestras são realizadas por profissionais da área e que atuam no mercado de trabalho local e regional de Franca.

 

  • Realização de uma visita técnica por ano com os alunos para conhecerem as grande empresas na área de TI. Até o presente momento, foram realizadas visitas técnicas para a empresa ToTVS em São Paulo (2016), a empresa CI&T em Campinas (2015), a Microsoft Technology Center (MTC) em São Paulo (2014), o E-Commerce do Magazine Luiza em São Paulo (2013), o SERPRO, serviço de TI para o governo federal em São Paulo (2012), o Data Center Ativas e a CEMIG em Belo Horizonte (2011) e o departamento de TI da Unesp Franca (2010) .

 

  • Parceria e convênios com empresas de TI que atuam na cidade de Franca – SMN Informática, Luiza Labs, CHB Sistemas, Betta Tecnologia, Cloud Walk, Cloud Med, AudTax, FCAMARA, Andes, EddyData, Com4, Irroba, Unesp Franca, ERNetwork, Polo Francano de TI, SoftUp, ProSoft, JRTI, Incca, Prefeitura Municipal de Franca, e outras mais.

Para completar a formação integral dos estudantes, além das competências técnicas, são motivadas participações em atividades de voluntariado social, em trotes solidários e gincanas de acolhimento (https://www.unifacef.com.br/extensao/trote-solidario/). A IES organiza seu currículo, de forma a garantir a excelência técnica e o olhar atento aos aspectos humanos e sociais.

A empregabilidade dos egressos do curso é, praticamente, 100%, na área, mesmo antes do encerramento do curso. A competência profissional e a formação ética permeiam o cotidiano dos universitários.


Curso de Sistemas de Informação na Mídia

Alunos do Uni-Facef criam aplicativo móvel para o centro universitário

Alunos Murilo Urquiza e Lucas Castejon em 1º lugar em prêmio de tecnologia

 


Dados do curso

Criação Turno Regime Vagas Duração
2010 Noturno Semestral 50 8 semestres (4 anos)
Habilitação Título
Bacharelado em Sistemas de Informação Bacharel em Sistemas de Informação

 

 

Aspectos Legais de Criação do Curso

Curso aprovado pelos Conselhos de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) e Conselho Universitário do Centro Universitário Municipal de Franca Uni-FACEF para ser oferecido a partir do primeiro semestre de 2010.

Parecer CEE-GP-38, de 17-2-2016 – que resolve renovar o reconhecimento dos cursos que obtiveram conceito igual ou superior a 4 (quatro) como resultado do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – ENADE de 2014.

Perfil Do Egresso

As organizações contemporâneas têm na tecnologia da informação um elemento estratégico, na medida que as soluções tecnológicas automatizam processos organizacionais e são fonte de vantagens competitivas através da análise de cenários, apoio ao processo decisório e definição e implementação de novas estratégias organizacionais. Assim, cresce a preocupação com a coleta, armazenamento, processamento e transmissão da informação na medida que a disponibilidade da informação certa, no momento certo, para o tomador de decisão certo, é requisito fundamental para a melhoria contínua da qualidade e competitividade organizacionais, o que implica em considerar a crescente relevância dos sistemas de informação baseados em computador.

Áreas de Atuação

A partir da importância dos Sistemas de Informação e das Diretrizes Curriculares para Cursos na área de Computação e Informática [MEC98], é possível identificar duas grandes áreas de atuação dos egressos do Bacharelado em Sistemas de Informação:

Inovação, planejamento e gerenciamento da informação e da infra-estrutura de tecnologia da informação alinhados aos objetivos organizacionais

Esta área de atuação corresponde à definição da estratégia de tecnologia da informação levando em conta seu alinhamento com a estratégia de negócios da organização. Este alinhamento tem desdobramentos no âmbito dos processos e infra-estrutura organizacional e tecnológica e objetiva proporcionar vantagens competitivas para a organização. Neste sentido, o profissional de Sistemas de Informação atuará prioritariamente na prospecção de novas tecnologias da informação e no suporte e/ou gestão da incorporação destas tecnologias às estratégias, planejamento e práticas organizacionais.

Desenvolvimento e evolução de sistemas de informação e da infra-estrutura de informação para uso em processos organizacionais, departamentais e/ou individuais

Esta área corresponde à implementação das estratégias de tecnologia da informação alinhadas às estratégias de negócio, implicando na concretização nos níveis tático e operacional das soluções necessárias à inovação e flexibilidade organizacionais. Nesta área o profissional de Sistemas de Informação atuará prioritariamente no desenvolvimento, implantação, gestão e evolução dos sistemas de informação e da infra-estrutura de tecnologia da informação no âmbito organizacional, departamental e/ou individual de acordo com o alinhamento estratégico entre negócios e tecnologia da informação e dentro de uma perspectiva de melhoria contínua dos processos e produtos organizacionais.

Contexto de Atuação

Recomenda-se que o egresso tenha condições de assumir um papel de agente transformador do mercado, sendo capaz de provocar mudanças através da incorporação de novas tecnologias da informação na solução dos problemas e propiciando novos tipos de atividades, agregando:

a)  domínio de novas tecnologias da informação e gestão da área de Sistemas de Informação, visando melhores condições de trabalho e de vida;

b)  conhecimento e emprego de modelos associados ao uso das novas tecnologias da informação e ferramentas que representem o estado da arte na área;

c)  conhecimento e emprego de modelos associados ao diagnóstico, planejamento, implementação e avaliação de projetos de sistemas de informação aplicados nas organizações;

d)  uma visão humanística consistente e crítica do impacto de sua atuação profissional na sociedade e nas organizações.

Desta forma, não exclusivamente, o egresso deste curso poderá:

a)  Desenvolver sistemas de informação. Neste sentido, poderá desempenhar os papéis de analista de sistemas, programador de sistemas, gerente de desenvolvimento de sistemas de informação, gerente de projetos de sistemas de informação, consultor/auditor em desenvolvimento de sistemas de informação, etc;

b)  Atuar na infra-estrutura de tecnologia da informação. O egresso poderá desempenhar funções como a de analista de suporte, administrador de banco de dados, gerente de redes de computadores, gerente de tecnologia da informação, consultor/auditor na área de infra-estrutura, etc;

c)  Atuar na gestão de Sistemas de Informação. O bacharel poderá atuar como gerente de sistemas de informação, consultor/auditor em gestão de sistemas de informação, etc.

Classes de Problemas na Atuação em Sistemas de Informação

Buscando aprofundar a relação entre o objetivo do curso e o perfil do egresso, destaca-se a importância da habilidade da resolução de problemas do mundo real, dentro de um contexto organizacional. Isto requer profissionais que entendam a complexidade organizacional, em suas diversas dimensões, e façam uso de conceitos, metodologias, técnicas e ferramentas da área de Sistemas de Informação para se instrumentalizar e atuar satisfatoriamente neste ambiente.

Desta forma, esta habilidade de resolução de problemas envolve a identificação dos problemas e oportunidades na área de Sistemas de Informação, a decomposição destes problemas, o desenvolvimento de alternativas, a concepção de projetos e sistemas, o gerenciamento do desenvolvimento destes projetos e sistemas, a validação e a implementação das soluções identificadas. Isto deve ocorrer de maneira consistente buscando preparar a organização e seus processos de trabalho para as mudanças decorrentes da implementação das soluções desenvolvidas. Neste sentido, a habilidade de trabalho em equipe, atuação em um contexto multidisciplinar e capacidade de comunicação oral e escrita destacam-se como fundamentais para o sucesso das soluções para os problemas a serem resolvidos no mundo real.

Neste sentido, recomenda-se que o egresso do curso seja um profissional apto a resolver as seguintes classes de problemas:

a) modelagem dos problemas organizacionais com o uso dos conceitos, métodos, técnicas e ferramentas apresentados no curso;

b)  identificação de solução computacional, baseada no conhecimento do estado da arte na área de tecnologia da informação e suas aplicações no mundo organizacional

c)  montagem de projetos específicos para a viabilização das soluções apontadas, envolvendo a especificação das ferramentas de hardware e software necessárias;

d)  validação e transmissão da solução do problema de uma forma efetiva e contextualizada ao problema original;

e)  contextualização no ambiente organizacional e conhecimento da função gerencial.

Competências

O desempenho das atividades inerentes as duas grandes áreas de atuação em Sistemas de Informação exige uma ação profissional fundamentada no conhecimento teórico-prático aprofundado da aplicação das soluções oferecidas pela tecnologia da informação aos problemas existentes nas unidades de negócio de uma organização. Inicialmente esta exigência implica em uma capacitação profissional que integre conhecimentos técnico-científicos da Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Administração e das áreas de negócio (marketing, produção, finanças, recursos humanos e contabilidade). Além disso, a capacitação deve incluir o desenvolvimento de habilidades de relacionamento interpessoal, comunicação e trabalho em equipe, na medida que são características necessárias para a atuação profissional. Assim, o profissional de Sistemas de Informação deve dispor de uma sólida formação conceitual (conhecimento explícito) aliada a uma capacidade de aplicação destes conhecimentos científicos em sua área de atuação (conhecimento tácito) de forma a agregar valor econômico à organização e valor social ao indivíduo [FLE00]. Neste sentido, as competências (conhecimento explícito + conhecimento tácito) do profissional de Sistemas de Informação podem ser agrupadas em:

a)  competências de gestão;

b)  competências tecnológicas;

c)  competências humanas.

d)  Competências de gestão

O profissional de Sistemas de Informação deve ser capaz de:

a)  compreender a dinâmica empresarial decorrente de mercados mais exigentes e conscientes de seus direitos e das novas necessidades sociais, ambientais e econômicas;

b)  participar do desenvolvimento e implantação de novos modelos de competitividade e produtividade nas organizações;

c)  diagnosticar e mapear, com base científica, problemas e pontos de melhoria nas organizações, propondo alternativas de soluções baseadas em sistemas de informações;

d)  planejar e gerenciar os sistemas de informações de forma a alinhá-los aos objetivos estratégicos de negócio das organizações.

Competências tecnológicas

O profissional de Sistemas de Informação deve ser capaz de:

a) modelar, especificar, construir, implantar e validar sistemas de informações;

b)  auxiliar os profissionais das outras áreas a compreenderem a forma com que sistemas de informação podem contribuir para as áreas de negócio;

c)  participar do acompanhamento e monitoramento da implementação da estratégia da organização, identificando as possíveis mudanças que podem surgir pela evolução da tecnologia da informação;

d)  conceber e especificar a arquitetura de tecnologia da informação capaz de suportar os sistemas de informações das organizações;

e)  dominar tecnologias de banco de dados, engenharia de software, sistemas distribuídos, redes de computadores, sistemas operacionais entre outras.

Competências humanas

O profissional de Sistemas de Informação deve:

a)  ser criativo e inovador na proposição de soluções para os problemas e oportunidades identificados nas organizações;

b)  expressar idéias de forma clara, empregando técnicas de comunicação apropriadas para cada situação;

c)  participar e conduzir processos de negociação para o alcance de objetivos;

d)  criar, liderar e participar de grupos com intuito de alcançar objetivos;

e)  ter uma visão contextualizada da área de Sistemas de Informação em termos políticos, sociais e econômicos;

f)  identificar oportunidades de negócio relacionadas a sistemas de informação e tecnologia da informação e criar e gerenciar empreendimentos para a concretização dessas oportunidades;

g)  atuar social e profissionalmente de forma ética.


Matriz Curricular – Ingressantes 2017

SEMESTRE DISCIPLINA HORA/RELÓGIO
1º Semestre Introdução a Computação 66
Algoritmo e Lógica de Programação I 66
Programação de Computadores I 66
Cálculo Diferencial e Integral 66
Comunicação e Expressão I 33
Metodologia de Pesquisa Científica I 33
CARGA HORÁRIA TOTAL – 1º SEMESTRE 330
2º Semestre Engenharia de Software I 66
Algoritmo e Lógica de Programação II 66
Programação de Computadores II 66
Matemática Discreta 66
Comunicação e Expressão II 33
Metodologia de Pesquisa Científica II 33
CARGA HORÁRIA TOTAL – 2º SEMESTRE 330
3º Semestre Engenharia de Software II 66
Estrutura de Dados I 66
Banco de Dados I 66
Interação Humano Computador I 33
Programação Orientada a Objetos 66
Empreendedorismo I 33
CARGA HORÁRIA TOTAL – 3º SEMESTRE 330
4º Semestre Gestão de Projetos 66
Estrutura de Dados II 66
Banco de Dados II 66
Interação Humano Computador II 33
Padrões de Projeto de Software 66
Empreendedorismo II 33
CARGA HORÁRIA TOTAL – 4º SEMESTRE 330
5º Semestre Qualidade Software 66
Programação com Banco de Dados 66
Desenvolvimento de Software para Web I 33
Arquitetura e Organização de Computadores 66
Desenvolvimento de Software para Dispositivos Móveis I 33
Redes de Computadores 66
CARGA HORÁRIA TOTAL – 5º SEMESTRE 330
6º Semestre Arquiteutura de Software 66
Mineração de Dados 66
Desenvolvimento de Software para Web II 33
Sistemas Distribuídos 33
Desenvolvimento de Software para Dispositivos Móveis II 33
Probabilidade e Estatística 33
Sistemas Operacionais 66
CARGA HORÁRIA TOTAL – 6º SEMESTRE 330
7º Semestre Sistemas Integrados I 33
Gestão Empresarial I 33
Projetos em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Sistemas de Informação I 66
Governança em TI 66
Tópicos Avançados em Sistemas de Informação I 66
Governo Eletrônico 66
CARGA HORÁRIA TOTAL – 7º SEMESTRE 330
8º Semestre Sistemas Integrados II 33
Gestão Empresarial II 33
Projetos em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação em Sistemas de Informação II 66
Gerência em Infra-Estrutura e Segurança em TI 66
Tópicos Avançados em Sistemas de Informação II 66
Pesquisa Operacional Aplicada 33
Direito Aplicado a Computação 33
CARGA HORÁRIA TOTAL – 8º SEMESTRE 330

CARGA HORÁRIA TOTAL: 2640

Matriz Curricular – Ingressantes 2016 ou anterior

SEMESTRE DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
1º Semestre Matemática Discreta 72
Introdução a Sistemas de Informação 36
Programação de Computadores I 72
Algoritmo e Lógica de Programação I 72
Comunicação e Expressão I 36
Inglês I 36
Gestão Empresarial I 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 1º SEMESTRE 360
2º Semestre Cálculo Diferencial e Integral 72
Sistemas de Informação Integrados 36
Programacão de Computadores II 72
Algoritmo e Lógica de Programação II 72
Comunicação e Expressão II 36
Inglês II 36
Gestão Empresarial II 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 2º SEMESTRE 360
3º Semestre Probabilidade e Estatística I 36
Técnicas de Programação 72
Estrutura de Dados I 72
Arquitetura e Organização de Computadores 72
Banco de Dados I 72
Metodologia de Pesquisa Científica em SI I 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 3º SEMESTRE 360
4º Semestre Probabilidade e Estatística II 36
Padrões de Projetos de Software 72
Estrutura de Dados II 72
Sistemas Operacionais 72
Banco de Dados II 72
Metodologia de Pesquisa Científica em SI II 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 4º SEMESTRE 360
5º Semestre Redes de Computadores 72
Aspectos Avançados de Banco de Dados I 72
Engenharia de Software I 72
Desenvolvimento de Sistemas Web 72
Gestão de Sistemas de Informação 36
Interação Usuário Computador 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 5º SEMESTRE 360
6º Semestre Sistemas Distribuidos 72
Aspectos Avançados de Banco de Dados II 72
Engenharia de Software II 72
Teoria da Computação 72
Gestão de Projetos 72
CARGA HORÁRIA TOTAL – 6º SEMESTRE 360
7º Semestre Projetos em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação I 72
Sistemas Inteligentes 72
Empreendedorismo I 36
Governança em TI 72
Tópicos Avançados em Engenharia de Software I 72
Tópicos em Gestão de Sistemas de Informação 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 7º SEMESTRE 360
8º Semestre Projetos em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação II 72
Gerência em Infra-Estrutura e Segurança em TI 72
Psicologia e Gestão de Pessoas 36
Tópicos Avançados em Engenharia de Software II 72
Empreendedorismo II 72
Sociedade e Tecnologia 36
Direito Aplicado a SI 36
CARGA HORÁRIA TOTAL – 8º SEMESTRE 360

Total de Aulas: 2880 aulas -> 2640 horas

ATIVIDADES HORAS
Conteúdos de Formação Básica 561
Conteúdo de Formação em Computação 2079
Estágio Supervisionado (a partir do quinto semestre letivo) 360
Atividades Complementares (a partir do primeiro semestre letivo) 140
Trabalho de Conclusão de Curso (a partir do sexto semestre) 100
Total Geral 3240


Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Soluções para pessoas portadoras de necessidades especiais
  2. Raciocínio Lógico
  3. Lógica de Programação
  4. Análise de Requisitos
  5. Modelagem de Sistemas
  6. Prototipação de Sistemas
  7. Verificação, Validação e Testes de Software
  8. Gerenciamento da Qualidade
  9. T.I. e RSA (Responsabilidade Sócio Ambiental)
  10. Gerência de Projetos
  11. SRM
  12. CRM
  13. SOA
  14. BPMN
  15. ISO 15507 e 12204
  16. MPS-BR
  17. PMBOK

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Sistemas de Informação (Gestão, Análise e Projeto).
  2. Desenvolvimento Web (Python+Django)
  3. Automação de Controle de Processos
  4. Sistemas Microcontrolados (Arduino, Microcontroladores)
  5. Coleta automatizada de dados (IoT, Big Data, Data Mining)
  6. IHC
  7. Tecnologia na Educação
  8. Políticas Públicas para Inclusão Digital
  9. Gestão de Projetos

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Interoperabilidade entre Sistemas de Computação
  2. Informática em Saúde
  3. Sistemas de Computação
  4. Desenvolvimento de Aplicações Móveis
  5. TICs Aplicadas ao Desenvolvimento Regional
  6. Informática para Educação

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Direito da Informática.
  2. Direito do Consumidor.
  3. Direito Autoral

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Abordagens e métodos de desenvolvimento
  2. Desenvolvimento Dirigido por Modelos
  3. Projetos de financiamento coletivo
  4. Desenvolvimento de Jogos (Mobile, Desktop)
  5. Desenvolvimento para dispositivos móveis (Android, PhoneGap)
  6. Aplicações Ricas para Internet
  7. Framework Google Web Toolkit
  8. Sistemas em nuvem com Google App Engine

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. SGBDs (PostgreSQL | Oracle)
  2. Banco de Dados Não-Convencionais
  3. Business Intelligence (BI)
  4. Big Data
  5. SQL Tuning
  6. Processamento e Armazenamento de Imagens Médicas
  7. Desenvolvimento de Aplicativos Multimídia em Prol à Educação Médica

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Inteligência Artificial
  2. Sistemas Inteligentes
  3. Sistemas Inteligentes aplicados na Educação a Distância
  4. Data Mining
  5. Business Intelligence (BI)
  6. Big Data

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Computação em cluster
  2. Computação em nuvem
  3. Sistemas distribuídos
  4. Storages
  5. Big Data
  6. Virtualização
  7. Segurança da Informação
  8. Administração de TI
  9. Programação numérica
  10. Aspectos relacionados a redes de computadores
  11. Engenharia Clínica
  12. Armazenamento e tratamento de imagens médicas.

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Matemática Computacional

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Língua inglesa aplicada a tecnologia da informação

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Gestão Empresarial
  2. Políticas Públicas

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Organização textual e discursiva.
  2. Metodologia de pesquisa em Desenvolvimento Regional

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Empreendedorismo e StartUps
  • Profa. Dra. Silvia Regina Viel

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Educação e uso de tecnologias;
  2. Ensino de Matemática e uso de TIC.
  3. Educação a distância

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Gestão de Sistemas de Informação,
  2. Sistemas de Informação e Big Data,
  3. TI aplicada à Educação,
  4. Ambientes Virtuais de Aprendizagem e de Pesquisa,
  5. TI aplicada às Organizações,
  6. TI aplicada ao Desenvolvimento Regional e Local
  7. Pesquisa e Métodos Quantitativos

Linhas de Pesquisa/Áreas de Interesse:

  1. Gestão de Pessoas e TI



O curso de Sistemas de Informação do Centro Universitário Municipal de Franca possui múltiplos instrumentos de avaliação. As avaliações são realizadas por meio de seminários, fichamentos, participações, debates, trabalhos de resumo, resenha e fichamentos, dramatizações, escrita de artigos e de pesquisas cientifica, TCC. Conta ainda com o TISI (Trabalho Interdisciplinar de Sistemas de Informação) no segundo e no quarto semestres letivos.

O aluno deve apresentar ao final do semestre, a média mínima 6,0 (seis) pontos por disciplina e, ainda 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência em cada disciplina. Não obtendo esses índices, fica em regime de dependência. O aluno poderá carregar 04 (quatro) disciplinas, em regime de dependência, para o semestre seguinte. São atribuídas duas médias por semestre, compostas em cada disciplina, por no mínimo, dois instrumentos de avaliação, em cada bimestre, sendo uma prova escrita individual e por qualquer outro instrumento de avaliação.

As provas de dependência e de provas de adaptação e também os trabalhos relativos a esses processos são organizados e agendados pelos próprios professores, nos dois bimestres do semestre e afixados nos murais das salas de aula.Também nas provas de dependência e de adaptação a média bimestral a ser atingida pelos alunos deve ser 6,0 (seis ) pontos.

Teste de Progressão Individual (TPI)
É uma prova realizada no final de cada semestre letivo valendo 1.0 ponto na média do segundo bimestre e contendo questões de todas as disciplinas da turma no semestre.

Disciplinas com 4 horas/aula por semana compõem o TPI com 3 questões, enquanto que disciplinas com 2 horas/aula compõem o teste com 2 questões cada.

Práticas Formais de Avaliação
As avaliações do processo ensino-aprendizagem são realizadas conforme estratégias metodológicas previstas nos planos de ensino, observando-se alguns dos seguintes critérios:

provas parciais;
avaliações bimestrais;
avaliações substitutivas;
seminários, envolvendo temas emergentes;
interpretação de textos, com o objetivo de desenvolver no aluno habilidades de interpretação, raciocínio e poder de síntese;
estudos de casos – desenvolvimento de estudo de casos práticos;
trabalhos com discussões de relatórios, em função de um estudo de caso de artigo, revistas, jornais ou vídeos em que se discutem as conclusões dos grupos;
pesquisas diversas – coleta e análise de informações conjunturais;
pesquisas via Internet – acesso de seus usuários às informações constantes de seus bancos de dados;
avaliação de relatórios de Práticas orientadas internas e externas;
avaliação de atividades extra classe realizadas em períodos de temporadas, recesso e férias, através de relatórios e acompanhamento de profissionais e do Coordenador de Práticas orientadas;
simulação e criação de empresas – aplicação da teoria à prática, inclusive utilizando-se a interdisciplinaridade; e
estágio supervisionado, solidifica a aplicação da teoria à prática, baseado na lei nº. 6494 de 07/12/97 e no Decreto nº. 87497 de 18/08/82, conforme manual do estagiário.
Com este elenco de atividades, os professores do Uni-FACEF procuram formar o graduando com o perfil ideal para o mercado de trabalho.



Pesquisa

O Uni-FACEF conta com os programas institucionais de financiamento de bolsas de iniciação científica do CNPq, que são o PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) e o PIBITI (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Tecnológica e Inovação). De forma particular ao PIBITI, os alunos do curso de Sistemas de Informação vêm participando, de forma significativa, no desenvolvimento de projetos de tecnologia e inovação tecnológica A presença de bolsistas do CNPq em sala de aula contribui para que os colegas de sala percebam o amadurecimento do aluno para com a área acadêmica e os estudos de investigação científica de modo geral.

Ainda, contamos com o Grupo de Pesquisa em Sistemas de Informação e Gestão Tecnológica (GESIGet) certificado pelo CNPQ e disponível em http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9568611569444581

Também possuímos a revista eletrônica de Sistemas de Informação e Gestão Tecnológica – RESIGet – disponível em http://periodicos.unifacef.com.br/index.php/resiget

 

Extensão

O curso de Sistemas de Informação atua fortemente no desenvolvimento de atividades de extensão junto a Pró-Reitoria de Extensão Comunitária e Desenvolvimento. A seguir, são listados os cinco projetos (com respectivos links) em andamento sob a responsabilidade do coordenador e de professores do curso de Sistemas de Informação e com a participação de alunos:

1) Conecte-se: melhor idade conectada com novas tecnologias (https://www.unifacef.com.br/extensao/projetos/conecte-se-melhor-idade-conectada-com-novas-tecnologias)

2) Capacitação Profissional/Ensino de Informática (https://www.unifacef.com.br/extensao/projetos/projeto-capacitacao-profissional-ensino-de-informatica)

3) Capelinha: inclusão digital (https://www.unifacef.com.br/extensao/projetos/projeto-capelinha-de-inclusao-digital)

4) Adolescência Planejada (https://www.unifacef.com.br/extensao/projetos/adolescencia-planejada)

5) Programa Santander de Bolsas de Educação (https://www.unifacef.com.br/extensao/projetos/programa-santander-de-bolsas-de-educacao)



O curso de Bacharelado em Sistemas de Informação conta atualmente com 4 laboratórios de informática:

1) Laboratório 107 (1o. andar da Unidade II) – Laboratório de Engenharia de Software: laboratório relacionado à materialização dos conceitos teóricos aprendidos nas disciplinas de algoritmo e lógica de programação de computadores, linguagens de programação, técnicas de programação, e as estrutura de dados, engenharia de software em geral. São 50 computadores divididos em 10 bancadas de 5 máquinas cada um. 

107-1

107-2

2) Laboratório 207 (2o. andar da Unidade II) – Laboratório de Banco de Dados: laboratório relacionado à materialização dos conceitos teóricos das disciplinas relacionadas a banco de dados (BDI, BDII, Aspectos Avançados em BD I e BD II). São 50 computadores divididos em 10 bancadas de 5 máquinas cada um.

207-1

207-2

3) Laboratório 20 (térreo da Unidade II) – Laboratório de Gestão de Sistemas de Informação / Redes de Computadores: laboratório para instalação e experimentação de softwares de gestão, de ERP, de CRM, de BPM. E ainda para apoiar as atividades de configuração de máquinas nas áreas de Redes de Computadores, Sistemas Distribuídos, infra em TI de maneira geral. São 50 computadores divididos em 10 bancadas de 5 máquinas cada um.

2-1

2-2
4) Laboratório 201 (2o. andar da Unidade II) – Laboratório de Hardware: laboratório para manutenção, instalação e configuração de computadores, que apóia as atividades da disciplina de Arquitetura e Organização de Computadores

201-1

201-2