Ciências Econômicas

 

O bacharelado em Ciências Econômicas do UNI-FACEF possui como objetivo básico a formação de um profissional apto e plenamente qualificado para a sua inserção no seu campo de trabalho. O objetivo principal do Curso de Ciências Econômicas é formar profissionais preparados para responder positivamente às demandas da sociedade. Esse objetivo do Curso está contemplado na Missão do Uni-FACEF.

Para tanto, é fundamental que a estrutura curricular e as práticas pedagógicas tragam coerência com os objetivos do curso e que estes busquem dotar os egressos de competências e de habilidades exigidas pelo mercado. O Curso deverá proporcionar uma sólida formação geral aos economistas, compreendendo os seguintes aspectos centrais:

  • uma base cultural ampla, que possibilite o entendimento das questões econômicas no seu contexto histórico-social, ensejando as especificidades regionais, sem descurar das relações da totalidade do sistema de produção capitalista, mas sem voltar as costas para os enormes problemas econômicos e sociais que afetam sobremaneira a maioria da população brasileira.
  • lidar com conceitos teóricos básicos e fundamentais da Ciência Econômica, na sua diversidade metodológica e de escolas de pensamento. Esta pluralidade metodológica e as várias escolas do pensamento econômico, levam os discentes à compreenderem os fatos econômicos à luz das teorias econômicas que tentam explicá-los, e com os contextos históricos em que eles surgiram ou foram considerados. Esta pluralidade manifesta obviamente no próprio corpo docente do Uni-FACEF, se expressará nos diálogos e nos debates entre os docentes e discentes que, segundo sua própria ideologia, comunguem de diferentes posições teóricas e metodológicas, superando a estreiteza das visões dicotômicas;
  • um comprometimento com as realidades nacional e regional, para que seu trabalho sempre seja voltado para a busca de um projeto de desenvolvimento sócio-econômico sustentável para toda a sociedade, não somente para segmentos privilegiados.

Dados do curso

Criação Turno Regime Vagas Duração
1951 Noturno Semestral 60 até 2017
50 a partir de 2018
8 semestres (4 anos)
Habilitação Título
Bacharelado em Ciências Econômicas Bacharel em Ciências Econômicas

Aspectos Legais de Criação do Curso

Ao longo de mais de 50 anos, o Uni-FACEF vem percorrendo um caminho marcado pela busca de qualidade, seriedade e por um desenvolvimento gradual e sustentada procurando atender a sua demanda local e regional da melhor forma possível. Suas transformações, ampliações e, principalmente, seus avanços no ensino, pesquisa e extensão podem ser pontuados a partir deste breve histórico:

  • Em 24/07/50 – Relatório pedindo funcionamento da Faculdade de Ciências Econômicas de Franca.
  • Em 20/03/51 – Decreto Federal 29.377 autoriza o funcionamento da F.C.E.F. mantida pela I.F.E.
  • Em 04/04/51 – primeira inspeção federal, pelo Dr. José Marques Caram, Inspetor Federal.
  • O Curso de Ciências Econômicas é reconhecido pelo Decreto Federal 40.908/60.
  • Em Lei Municipal nº 2008/64 de 08/01/64, firma-se convênio com o I.F.E., para aquisição da      Faculdade de Ciências Econômicas, e Wálter Anawate é indicado Diretor.
  • As Leis Municipais 1143/63 e 1452/66 transformaram-na em Autarquia Municipal, com nova reestruturação.
  • De 1964 a 1968 funcionou no prédio da Prefeitura, situado à Rua Padre Anchieta, nº 1822.
  • Em 1969 passou a funcionar em prédio definitivo, construído na Av. Major Nicácio, nº 2433.

Objetivos

Diante dos contextos apresentados, foram estabelecidos os objetivos seguintes:

Objetivo Geral

Consolidar um currículo que assegure alta qualidade de ensino no campo de estudo da Economia,tanto em questões teóricas, de diversas perspectivas da ciência objeto de estudo, quanto em aspectos históricos, sociais, metodológicos/instrumentais, articulando graduação, pesquisa e extensão. Por isso, busca solidificar e agregar a formação  teórico-quantitativa e as práticas sociais, além de oferecer uma visão histórica do pensamento econômico, aplicado à realidade local, nacional e mundial, enfatizando a responsabilidade social do futuro profissional da área.

Objetivos Específicos

Para cumprir o objetivo geral, o Curso de Ciências Econômicas, do Uni-FACEF dedica-se ao cumprimento das seguintes especificidades:

  • permear as reflexões da área de conhecimento, com estudos históricos, sociais, filosóficos e outros, de forma a obter integralização de conhecimento e interdisciplinaridade;
  • instrumentalizar o estudante com métodos quantitativos e qualitativos, próprios das ciências sociais e sociais aplicadas;
  • formar  pessoas com habilidades, tanto para um alto desempenho técnico-profissional, quanto para o exercício da cidadania, com uma vivência ética e participativa no mundo social;
  • promover a construção do conhecimento, a sua transmissão crítica e a compreensão do mundo atual, particularmente no que se refere às necessidades locais, regionais, nacionais e mundiais;
  • participar do desenvolvimento de condições e ações que evidenciem o “ aprender a aprender” e promovam a educação continuada, nos campos de atuação profissional com que se identificam;
  • partilhar, com todos os segmentos da sociedade, da identificação, análise e busca de soluções dos problemas da comunidade, tanto local e regional, quanto da sociedade mais ampla.

O Curso de Ciências Econômicas deve possibilitar, aos alunos, uma leitura dinâmica e evolutiva dos cenários econômicos e do comportamento dos agentes sociais, bem como o conhecimento das transformações que vêm ocorrendo na área da Economia, num contexto caracterizado pela globalização e por constantes mudanças tecnológicas, políticas, econômicas e sociais.

Desta forma, o curso de Ciências Econômicas apresenta as mais variadas correntes teóricas, com o objetivo de desenvolver espírito crítico, no corpo discente, sem querer fazer preponderar o absolutismo de uma só corrente da visão econômica, de tal forma que seja possível desenvolver competências e habilidades diversificadas, na formação de um profissional capacitado, para construir conhecimentos multidisciplinares e buscar o contínuo aperfeiçoamento.

Perfil do Egresso

O Curso de Ciências Econômicas do Uni-FACEF pretende viabilizar a formação de um economista qualificado,  para as necessidades do mercado, por meio da construção de conhecimentos técnicos e científicos, ético, e acima de tudo, um cidadão atuante, um agente social consciente das transformações sociais e da importância da participação de cada um na formação de uma sociedade mais justa e equilibrada.

Tem como meta, a partir da união da formação teórica e humanística com a prática, formar o homem para a ação profissional, com visão generalista e sistêmica, porém imbuído de sólida consciência social, indispensável ao enfrentamento das atuações emergentes na sociedade humana e politicamente organizada. Um profissional, com visão abrangente e com capacidade para combinar conhecimentos multidisciplinares, com as novas exigências de um ambiente tecnológico cada vez mais competitivo e mutuante.

Tendo por área de atuação, tanto a iniciativa privada, como o setor público e o terceiro setor, o economista deverá estar preparado para desempenhar tarefas, principalmente, em áreas ligadas ao planejamento econômico, setor financeiro e comércio exterior, funções de assessoria, auditoria, direção e consultoria.

Para isso, deverá desenvolver habilidades: de elaborar raciocínios logicamente consistentes; ler e compreender textos econômicos; elaborar pareceres, relatórios e textos na área econômica; utilizar adequadamente conceitos teóricos fundamentais das Ciências Econômicas; utilizar o instrumental econômico para analisar situações históricas concretas; utilizar formulações matemáticas e estatísticas, na análise dos problemas socioeconômicos; e diferenciar correntes teóricas, a partir de distintas políticas econômicas.

Capaz de lidar tanto com variáveis quantitativas como qualitativas, o profissional da área de economia deverá estar apto a equacionar questões problemáticas, analisá-las e prover soluções equilibradas aos interesses  econômicos, de tal forma que considere suas implicações sociais.

Consciente de que a ciência deve servir ao homem e não o contrário, o profissional de economia poderá ser multiespecialista, na medida em que amplie seus conhecimentos na direção de outros campos de estudo do conhecimento humano, na contínua busca do desenvolvimento de seu potencial intelectual e de sua satisfação pessoal.

Para tanto, o Uni-FACEF, buscando proporcionar a efetivação do perfil profissiográfico do seu egresso, desenvolve algumas habilidades:

  • um constante levantamento e atualização do conteúdo, análise e atualização dos programas das disciplinas e bibliografia utilizadas em cada disciplina;
  • o permanente acompanhamento e controle do desenvolvimento do conteúdo das disciplinas;
  • visitas técnicas, através de intercâmbio com empresas de variadas atividades de nossa região e do estado;
  • pesquisas e desenvolvimento de projetos, seguindo a diretriz estabelecida em nossa missão e também considerando que o curso de graduação tem por função básica a formação profissionalizante.

Com isso, espera-se que o egresso possa apresentar: uma base cultural ampla  que possibilite o entendimento das questões econômicas no seu contexto histórico e social; capacidade de tomada de decisões e de resolução de problemas numa realidade diversificada e em constante mutação; capacidade analítica, visão crítica e competência, para adquirir novos conhecimentos; e domínio das habilidades analíticas relativas à efetiva comunicação oral e escrita.

A qualificação dos Economistas do Uni-FACEF constitui-se mais no “saber- ser” do que no “saber-fazer”. Assim sendo, o egresso deverá ser um profissional polivalente e generalista e não um especialista. Suas funções deverão ser exercidas, a partir de uma ampla base de formação geral, capaz de preparar o Economista competente, o cidadão socialmente responsável e o administrador público, comprometido com a Ética e o bem-estar coletivo.

Formas de Ingressos

O ingresso nos cursos de graduação do Uni-FACEF se faz de três formas: Vestibular, Exame de Seleção de Vagas Remanescentes e Processo Seletivo, com aproveitamento dos resultados do Enem ou do Histórico Escolar.

O Vestibular tem por objetivo selecionar e classificar candidatos capazes de articular ideias de modo coerente,  compreendê-las, relacioná-las e expressar-se com clareza. Está aberto a candidato que tenha completado o Ensino Médio ou o Ensino Superior.

É feito mediante processo classificatório, com o aproveitamento dos candidatos até o limite das vagas fixadas para cada curso, contemplando os sistemas de cotas, 20% negros, 5% egressos de escola pública e 5% para portadores de necessidades especiais.

Os candidatos inscritos no Vestibular fazem uma prova multidisciplinar, elaborada pela Fundação VUNESP, de caráter classificatório, realizada em data amplamente divulgada, pelos principais meios de comunicação, e, internamente, nos murais e no site.

O Exame de Seleção para Vagas Remanescentes é realizado para a seleção e classificação de candidatos à matrícula inicial e transferências nos Cursos de Graduação da Instituição, geralmente em janeiro de cada ano, de acordo com o disposto em Edital próprio, sancionado pelo Magnífico Reitor, e de conformidade com o disposto na Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – LDBEN – e legislação pertinente aplicável.

O pré-requisito para a Inscrição é concordar expressamente em adaptar-se ao currículo pleno da Instituição, bem como às normas regulares explícitas no seu Regimento Interno.

Para efeito de classificação dos candidatos, são observados os critérios estabelecidos pela Lei Municipal n° 6.287/04, referentes ao sistema de cotas. Os candidatos que quiserem se beneficiar dos referidos critérios deverão obter o Requerimento específico, no site www.unifacef.com.br,preencher, assinar e entregar na Secretaria da Instituição, acompanhado dos respectivos documentos comprobatórios.


Conteúdos Curriculares

De acordo com as Diretrizes Curriculares, os cursos de graduação em Ciências Econômicas deverão contemplar, em seus projetos pedagógicos e em sua organização curricular, conteúdos que revelem inter-relações com a realidade nacional e internacional, segundo uma perspectiva histórica e contextualizada dos diferentes fenômenos relacionados com a economia, utilizando tecnologias inovadoras, e que atendam aos seguintes campos interligados de formação:

  1. Conteúdos de Formação Geral, que têm por objetivo introduzir o aluno ao conhecimento da ciência econômica e de outras ciências sociais, abrangendo também aspectos da filosofia e da ética (geral e profissional), da sociologia, da ciência política e dos estudos básicos e propedêuticos da administração, do direito, da contabilidade, da matemática e da estatística econômica;
  2. Conteúdos de Formação Teórico-Quantitativa, que se direcionam à formação profissional propriamente dita, englobando tópicos de estudos mais avançados da matemática, da estatística, da econometria, da contabilidade social, da macroeconomia, da microeconomia, da economia internacional, da economia política, da economia do setor público, da economia monetária e do desenvolvimento sócio-econômico;
  3. Conteúdos de Formação Histórica, que possibilitem ao aluno construir uma base cultural indispensável à expressão de um posicionamento reflexivo, crítico e comparativo, englobando a história do pensamento econômico, a história econômica geral, a formação econômica do Brasil e a economia brasileira contemporânea; e
  4. Conteúdos Teórico-Práticos, abordando questões práticas necessárias à preparação do graduando, compatíveis com o perfil desejado do formando, incluindo atividades complementares, técnicas de pesquisa em economia e estágio curricular supervisionado, quando for o caso.

Organização Curricular

O Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Ciências Econômicas se reflete, indubitavelmente, na organização curricular, para a qual a instituição de ensino superior exercitará seu potencial inovador e criativo, com liberdade e flexibilidade, e estabelecerá expressamente as condições para a efetiva conclusão do curso, desde que comprovados a indispensável integralização curricular e o tempo útil fixado para o curso, de acordo com os seguintes regimes acadêmicos adotados pelo Uni-FACEF:; regime seriado semestral; sistema de créditos com matrícula por disciplina.

Matriz Curricular (ingressantes a partir de 2016)

Semestre Disciplina Hora-Relógio
1º semestre Introdução à Economia I 66
Introdução à Administração 66
Contabilidade Geral 66
Matemática Financeira 66
Introdução às Ciências Sociais 33
Comunicação e Expressão I 33

Carga Horária Total – 1º Semestre

330
2º semestre Introdução à Economia II 66
Gestão de Empresas 33
Contabilidade Gerencial 66
História Econômica Geral 66
Comunicação e Expressão II 33
Finanças Econômicas 66

Carga Horária Total – 2º Semestre

330
3º semestre Microeconomia I 66
Macroeconomia I 66
História do Pensamento Econômico 66
Economia Industrial 66
Análise de Balanço 66

Carga Horária Total – 3º Semestre

330
4º semestre Microeconomia II 66
Macroeconomia II 66
Administração Financeira 66
Economia Política 66
Estatística 66

Carga Horária Total – 4º Semestre

330
5º semestre Macroeconomia III 66
Econometria I 66
Técnicas de Pesquisa em Economia 66
Economia do Setor Público 66
Mercado de Capitais 66

Carga Horária Total – 5º Semestre

330
6º semestre Economia Monetária I 33
Econometria II 66
Contabilidade Social 66
Formação Econômica do Brasil 66
Instituições do Direito 33
Políticas Públicas 66

Carga Horária Total – 6º Semestre

330
7º semestre Economia Monetária II 66
Desenvolvimento Socioeconômico 66
Economia Brasileira Contemporânea I 66
Economia Internacional 66
Análise de Investimento e Finanças 66

Carga Horária Total – 7º Semestre

330
8º semestre Economia Brasileira Contemporânea II 66
Política e Planejamento Econômico 66
Comércio Exterior 66
Ética para Economistas 33
Economia da Informação 33
Gestão de Investimento e Geração de Valor 66
Monografia 264

Carga Horária Total – 8º Semestre

594

CARGA HORÁRIA TOTAL: 2.640 horas

Quadro de Atividades Curriculares Hora-relógio
Carga Horária em Sala de Aula 2640
Monografia 264
Atividades Complementares 96
CARGA HORÁRIA TOTAL 3.000

 

Quadro Resumo da Carga Horária Hora-relógio
Disciplinas de Formação Geral – Grupo I 759
Disciplinas de Formação Teórico-Quantitativa – Grupo II 1.485
Disciplinas de Formação Histórica – Grupo III 330
Conteúdos Teórico-Práticos – Grupo IV 426
CARGA HORÁRIA TOTAL 3.000

 

Matriz Curricular ( ingressantes até 2015)

Semestre Disciplina Hora-Relógio
1º semestre Matemática 66
Contabilidade Geral I 66
Introdução à Administração I 66
Introdução à Economia I 66
Língua Portuguesa I 33
Instituições de Direito 33

Carga Horária Total – 1º Semestre

330
2º semestre Contabilidade Geral II 66
Língua Portuguesa II 33
Filosofia e Ética 33
Introdução à Administração II 33
Introdução à Economia II 66
Matemática Financeira 66
Introdução à Ciência Social 33

Carga Horária Total – 2º Semestre

330
3º semestre Análise de Balanço 66
Administração Financeira 66
Estatística I 66
Mercado de Capitais 66
Metodologia Científica 33
Tecnologia da Informação 33

Carga Horária Total – 3º Semestre

330
4º semestre Economia Política 33
Estatística II 66
História Econômica Geral 66
Teoria Micro I 66
Matemática Aplicada à Economia 66
Economia Monetária I 33

Carga Horária Total – 4º Semestre

330
5º semestre Economia Monetária II 66
Teoria Micro II 66
Introdução à Econometria 66
Formação Econômica do Brasil 66
Técnica Pesquisa em Economia 66

Carga Horária Total – 5º Semestre

330
6º semestre Contabilidade Social 66
Econometria 66
Teoria Macro I 66
Desenvolvimento Socioeconômico 66
Economia Internacional 66

Carga Horária Total – 6º Semestre

330
7º semestre Economia Brasileira Contemporânea I 66
Teoria Macro II 66
Economia Industrial 66
Economia Regional Urbana 66
História do Pensamento Econômico 66

Carga Horária Total – 7º Semestre

330
8º semestre Economia Brasileira Contemporânea II 66
Teoria Macro III 66
Economia Setor Público 66
Política e Planejamento Econômico 66
Comércio Exterior 66

Carga Horária Total – 8º Semestre

330

CARGA HORÁRIA TOTAL: 2.640 horas

Quadro de Atividades Curriculares Hora-relógio
Carga Horária em Sala de Aula 2.640
Monografia 240
Atividades Complementares 120
CARGA HORÁRIA TOTAL 3.000

 

Quadro Resumo da Carga Horária Hora-relógio
Disciplinas de Formação Geral – Grupo I 825
Disciplinas de Formação Teórico-Quantitativa – Grupo II 1.386
Disciplinas de Formação Histórica – Grupo III 330
Conteúdos Teórico-Práticos – Grupo IV 459
CARGA HORÁRIA TOTAL 3.000


Prof. Dr. Alfredo José Machado Neto

  • Internacionalização de Empresas
  • Cenários Econômicos
  • Desenvolvimento Regional

Prof. Dr. Almir Mantovani

  • Econometria
  • Estatística

Profª M.ª Ana Tereza Jacinto Teixeira

  • Demografia
  • Industrialização
  • Educação e Economia
  • Sociedade, Cultura e Economia
  • Responsabilidade Social da Empresa
  • Legislação Social

Prof. M.e Antônio dos Santos Moraes Júnior

  • Mercado de Trabalho e Informalidade
  • Sistema Tributário
  • Arranjos Produtivos Locais
  • Programas de Geração de Emprego e Renda
  • Economia e Direito
  • Papel do Estado na Economia

Prof. M.e Carlos Bruno Bettarello

  • Comércio Exterior
  • Logística
  • Economia internacional
  • Câmbio
  • Marketing/Marketing Internacional

Profª. M.ª Célia Helena Martins Rosa

  • Contabilidade

Profª. M.ª Doroti Daisy Mantovani

  • Qualidade de Vida no Trabalho
  • Estratégias em gestão de pessoas
  • Comportamento do consumidor

Prof. Drª Edna Maria Campanhol

  • Desenvolvimento e Políticas Públicas
  • Administração e Desenvolvimento Regional
  • Gestão e Desenvolvimento Regional

Prof. Dr. Elvisney Aparecido Alves

  • Responsabilidade Social das Empresas
  • Organização Industrial
  • Organização do Trabalho

Prof. M.ª Fernandina Fernandes de Lima Medeiros

  • Finanças
  • Economia Internacional
  • Educação Financeira
  • Desenvolvimento Econômico
  • Crescimento Econômico

Prof. Dr. Hélcio Martins Tristão

  • Cluster
  • Redes de empresas
  • Qualidade na Gestão do Processo de Desenvolvimento de Produto

Prof. Dr. Hélio Braga Filho

  • Desenvolvimento Econômico
  • Política Econômica
  • Globalização
  • Reestruturação Produtiva
  • Economia Industrial
  • Economia Regional e Urbana

Prof. Dr. José Alfredo de Pádua Guerra

  • Teoria Microeconômica
  • Globalização (Micro e Pequenas Empresas)
  • Responsabilidade Social/Fundações
  • Turismo e Hotelaria

Prof. M.e Márcio Benevides Lessa

  • Contabilidade Nacional
  • Teoria Microeconômica
  • Economia do Setor Público
  • Economia Agrícola

Prof. M.e Marcos Silvestre Gera

  • Filosofia das Empresas,
  • Responsabilidade Sócio-ecológica,
  • Sustentabilidade

Profª Drª Maria Eloísa de Souza Ivan

  • Literatura Brasileira
  • Literaturas de Língua Portuguesa
  • Teoria da Literatura

Profª Drª Melissa Franchini Cavalcanti Bandos

  • Teoria dos Jogos e Negociação
  • Gestão Organizacional
  • Políticas Públicas e Desenvolvimento Social

Prof. M.e Paulo Sérgio Moreira Guedine

  • Instituições de Direito e Direito e Legislação Trabalhistas
  • Direito Empresarial

Prof. M.e Pedro Henrique Nascimento

  • Econometria

Profª M.ª Thalisa Maria Jati Gilberto

  • Educação Financeira
  • Finanças corporativas
  • Mercado de capitais
  • Contabilidade Financeira
  • Desenvolvimento sustentável
  • Estratégia Empresarial


O curso de Ciências Econômicas do Uni-FACEF adota um processo de avaliação contínua, por meio de múltiplos instrumentos de avaliação. Os resultados do processo de avaliação servem para redimensionar o ensino e a aprendizagem e todo o planejamento inicialmente elaborado.

A avaliação acompanha todo o processo de formação discente, não sendo vista, portanto como resultado, mas como diagnóstico ou formação. Sendo assim, é desenvolvida em todas as aulas, através de seminários, fichamentos, participações, debates, trabalhos de resumo, resenha e fichamentos, dramatizações, escrita de artigos e de pesquisas cientifica, TCC e etc. todos os instrumentos são mobilizados com o objetivo de formar integralmente, cientifica, cultural, artística e ética – o corpo discente.

O aluno deve apresentar ao final do semestre, a média mínima 6,0 (seis) pontos por disciplina e, ainda 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência em cada disciplina. Não obtendo esses índices, fica em regime de dependência. O aluno poderá carregar 04 ( quatro) disciplinas, em regime de dependência, para o semestre seguinte. São atribuídas duas médias por semestre, compostas em cada disciplina, por no mínimo, dois instrumentos de avaliação, em cada bimestre, sendo um deles, necessariamente, uma prova. O outro instrumento, fica a critério do professor, podendo, inclusive, ser outra prova.

Ao final de cada semestre, o aluno que obtiver média igual ou superior a 6,0 (seis) pontos está aprovado; média menor que seis e maior ou igual a dois pontos, realizará prova SUBSTITUTIVA; média inferior a dois pontos, automaticamente reprovado (DP). A avaliação SUBSTITUTIVA abordará todo o conteúdo do semestre.

As provas de dependência e as de provas de adaptação e também os trabalhos relativos a esses processos são organizados e agendados pela Coordenação do curso, nos dois bimestres do semestre e afixados nos murais da sala de aula.

Os alunos em licença, por saúde ou licença gestante ou maternidade, seguem os seguintes procedimentos:

  • o aluno (ou seu procurador) deverá apresentar, na Secretaria do Uni-FACEF Centro Universitário Municipal de Franca, atestado médico ou certidão de nascimento do filho, juntamente com requerimento preenchido no local;
  • o prazo para a retirada dos trabalhos e a data de entrega dos mesmos deve ser determinada pela Secretaria, que deverá levar em conta o tempo para a preparação dos trabalhos pelos professores;
  • as médias são fornecidas após a correção e entrega dos trabalhos pelos professores;
  • os prazos estipulados pela Secretaria não podem ser alterados pelos alunos.

Também nas provas de dependência e de adaptação a média bimestral a ser atingida pelos alunos deve ser 6,0 (seis) pontos.

Observação: Normas referentes à Monografia de Final de Curso também exigem média mínima de 6 (seis) pontos, obedecendo aos mesmos critérios acadêmicos instituídos pelo Uni-FACEF. Por isso, para sua aprovação, a nota final – da Banca Examinadora – não poderá ser inferior a 6 (seis). Caso a média das três notas atribuídas pelos avaliadores (2) e pelo orientador (1) fique abaixo de 6 (seis) pontos, o aluno será considerado reprovado, devendo cursar novamente as matérias referentes ao Trabalho Monográfico.

Práticas Formais de Avaliação

Cada docente do curso tem autonomia para avaliar o conteúdo ministrado e os objetivos estabelecidos, fazendo uso de, pelo menos, dois instrumentos diferentes de avaliação por bimestre.

A IES define períodos de provas, ao final de cada bimestre, ou seja, ao final de abril, ao final de junho, ao final de setembro e ao final de novembro. O início do mês de dezembro é destinado às avaliações substitutivas.

Dado o período de avaliações, o Departamento define as datas de realização das avaliações das diversas disciplinas. As avaliações são aplicadas no dia e no horário dos respectivos professores. Desde o início do ano, os estudantes recebem dois calendários – o Acadêmico, que é geral para todos os estudantes do Uni-FACEF Centro Universitário Municipal de Franca – e o calendário do Curso – em que constam todas as especificidades de ensino, pesquisa e extensão do curso.

As provas de dependência e de provas de adaptação e também os trabalhos relativos a esses processos são organizados e agendados pelo Chefe do Departamento e devidamente publicados com antecedência no murais do próprio Curso.

As avaliações do processo ensino-aprendizagem são realizadas conforme estratégias metodológicas previstas nos planos de ensino, observando-se alguns dos seguintes critérios:

  • provas parciais;
  • avaliações bimestrais;
  • seminários, envolvendo temas emergentes;
  • interpretação de textos, com o objetivo de desenvolver no aluno habilidades de interpretação, raciocínio e poder de síntese;
  • estudos de casos – desenvolvimento de estudo de casos práticos;
  • trabalhos com discussões de relatórios, em função de um estudo de caso de artigo, revistas, jornais ou vídeos em que se discutem as conclusões dos grupos;
  • pesquisas diversas – coleta e análise de informações conjunturais;
  • pesquisas via Internet – acesso de seus usuários às informações constantes de seus bancos de dados;
  • avaliação de relatórios de Práticas orientadas internas e externas;
  • avaliação de atividades extra classe realizadas em períodos de temporadas, recesso e férias, através de relatórios e acompanhamento de profissionais e do Coordenador de Práticas orientadas;
  • simulação e criação de empresas – aplicação da teoria à prática, inclusive utilizando-se a interdisciplinaridade.
  • Com este elenco de atividades, os professores do Uni-FACEF procuram formar o graduando com o perfil ideal para o mercado de trabalho.

Trabalho de Conclusão de Curso

O regulamento que rege a elaboração do trabalho e as explicações sobre sua condução são entregues por ocasião do início do desenvolvimento do processo. Os trabalhos são orientados pelos professores do Departamento, conforme linhas de pesquisa apresentadas.

Monografia

Como exigência a partir de 1985, do novo currículo de graduação em Ciências Econômicas, os estudantes de economia devem elaborar uma monografia para obter o diploma de conclusão de curso. O objetivo da disciplina “Monografia” é proporcionar ao universitário uma oportunidade para aprender a preparar um trabalho escrito, além de ampliar a seus conhecimentos sobre tema de seu interesse na área econômica.

Além da melhor formação acadêmica dos estudantes, a monografia fará com que o estudante recorde muitos tópicos que aprendeu em seu curso; revise assuntos já tratados que agora os vê como importantes, diferentemente de como os via insignificantes; desenvolva sua capacidade de pesquisa, aprenda a acessar fontes de informação. A monografia estará também suprindo algumas deficiências básicas comuns à maioria de nosso alunado, tais como: ausência do hábito de leitura que o leva a ter dificuldade de compreensão do que lê; dificuldade no desenvolvimento do raciocínio analítico e crítico e falta da prática de redação que o levou a ter muita dificuldade de expressão.


Atividades de Extensão

O Uni-FACEF – Centro Universitário Municipal de Franca, através de seus Departamentos de Curso, elabora, anualmente, um programa de eventos a ser oferecido aos acadêmicos dos cursos e, geralmente, extensivo à comunidade local e regional, dos quais, poderíamos destacar:

  • Cursos de Extensão Universitária, Espanhol, Inglês e Semanas e Jornadas multidepartamentais, com palestras, debates, ligadas aos conteúdos programáticos dos cursos;
  • Palestras em parceria com a ACIF (Associação do Comércio e Indústrias de Franca), SEBRAE etc; Participação em vários Congressos, Seminários e Encontros, tanto aos discentes como aos docentes;
  • Workshops;
  • Visitas técnicas;
  • Micro estágios;
  • Palestras interclasses;
  • Palestras intercursos;
  • Jogos universitários de integração;
  • Seminários e congressos universitários;
  • Atualização, aperfeiçoamento e especializações com cursos às sextas-feiras, sábados e nas férias;
  • Cursos em parceria com Associação Comércio e Indústria, Sindicato dos Trabalhadores a fim de alocar ou realocar os trabalhadores;

Além dessas atividades, a o Uni-FACEF está sempre aberto a qualquer tipo de convênios que venham a ser de interesse da comunidade de Franca e região.

Atividades de Intercâmbios, Extensão e Serviços

O Uni-FACEF mantém acordos, intercâmbios acadêmicos e contratos de prestação de serviços com várias Instituições do país e do exterior. Mantém, da mesma forma, contratos e convênios de apoio e prestação de serviços com Indústrias, Sindicatos e outras entidades da região e do Estado.

  • Convênio de apoio e intercâmbio acadêmico com a Université Pierre Mendes – École Supérieure das Affaires de Grenoble, França;
  • Convenio de prestação de serviços com a Associação Comercial e Industrial de Franca (ACIF);
  • Convênio de prestação de serviços com a Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas (COCAPEC), Franca;
  • Convênio com a Fundação do Café da Alta Mogiana;
  • Convênio com a Agência de Desenvolvimento da Alta Mogiana;
  • Convênio de Cooperação Acadêmica com a FEA-RP/USP;
  • Convênios de prestação de serviços com Prefeituras da região da Alta Mogiana;
  • Convênio de prestação de serviços com o Sindicato da Indústria de Calçados de Franca;
  • Convênio de prestação de serviços com o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo.

Além dessas atividades, vários docentes da Instituição prestam assessorias e realizam trabalhos para: CAPES/MEC, FAPESP, etc.

Programa de Iniciação Científica

É destinada uma bolsa, anualmente, para o curso de Ciências Econômicas. Além desta bolsa, o aluno também pode concorrer à bolsa de melhor projeto de pesquisa.

Laboratórios de Informática

O Uni-FACEF conta atualmente com 4 (quatro) laboratórios de informática, com a seguinte configuração:

  • Laboratório I (Unidade I): 36 microcomputadores com processador Intel Core 2 Quad – 2,33 GHz, HD 160  GB, memória RAM 1 GB, Leitor e Gravador de CD e DVD;
  • Laboratório II (Sala 10, Unidade II): 36 microcomputadores com processador  AMD Phenon II X4 – 3,2 GHz, HD 1 TB, memória RAM 8 GB;
  • Laboratório III (Sala 207, Unidade II): 49 microcomputadores com processador Intel Core 2 Quad – 2,33 GHz, HD 160  GB, memória RAM 1 GB, Leitor e Gravador de CD e DVD;
  • Laboratório IV (Sala 107, Unidade II): 49 microcomputadores com processador  AMD Phenon II X4 – 3,2 GHz, HD 1 TB, memória RAM 8 GB.

Todos os laboratórios contam com datashow.

Os computadores estão interligados em rede, possuem acesso em banda larga à Internet e têm instalados softwares específicos para elaboração de atividades acadêmicas, administrativas, especiais, de pesquisa e de jogos de empresas.

Os laboratórios de informática funcionam diariamente de 2ª a 6ª feira das 7h30 às 22h30.

Laboratório de Línguas

O Uni-FACEF Centro Universitário Municipal de Franca possui um laboratório de línguas, com capacidade de atendimento simultâneo a 30 (trinta) alunos, contendo equipamentos eletro-eletrônicos periféricos, com mobiliário de marcenaria, instalado em uma sala de 8 x 10 metros, para uso dos alunos do curso de Letras do Uni-FACEF (em aulas de Língua Inglesa, Prática de Língua Inglesa e Literaturas Inglesa e Norte-americana) e para outros alunos de outros cursos, supervisionados por professores de línguas estrangeiras em atividades afins.
O equipamento possibilita, por meio do laboratório de multimeios:
a) a exibição na tela de projeção, através do projetor multimídia, (tela de projeção e projetor multimídia) de qualquer dos conteúdos constantes na tela do microcomputador, incluindo-se conteúdos pré-programados em editor de texto, CD-ROM ou oriundos da Internet ou dos aparelhos de reprodução de videocassete ou DVD;
b) tecla de seleção da imagem a ser exibida pelo projetor de multimídia;
c) o posicionamento, via meio eletrônico, de todos os alunos em ambiente virtual onde possam conversar entre si, interagindo nas conversações, ou seja, ouvindo e participando perfeitamente das conversações;
d) a conversação, via meio eletrônico, entre os alunos, formando pares de cabinas de alunos, sem restrição quanto ao número e posicionamento de pares formados; e
e) a aplicação simultânea de pelo menos três técnicas metodológicas a grupos diferenciados, quer sejam em tamanho e/ou em disposição física das cabinas individuais dos alunos.

Equipamentos:

  • 1 tela de projeção
  • 1 projetor multimídia
  • 1 microcomputador
  • 2 gravadores de fita cassete
  • 1 vídeocassete de 7 cabeças
  • 30 kits multimídia (gravador/reprodutor de fita cassete, fone de ouvido com microfones acoplados e painel de controle)

IPES (Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais)

IPES – Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais é um espaço de desenvolvimento de pesquisas científicas e de mercado. É o local de pesquisa com equipamentos – computadores, impressoras, scanner, fax, telefone-, softwares, espaços individuais e de grupos, mesas de reunião possui uma dinâmica de discussão dos projetos do Programa de Iniciação Científica da Instituição, juntamente com os Programas dos Grupos de Pesquisas e dos Programas financiados pela FAPESP. Projetos, idéias novas, trocas de idéias são geradas e desenvolvidas nesse espaço e estão sendo apresentadas em vários eventos, a saber: Produção Científica com a participação de pesquisadores em Congressos Internacionais: BALAS (USA) , CLADEA (Brasil), ENANPAD (Brasil), Congress of the International Association of Schools Of Social Work, Congreso Latinoamericano de ética, negócios y economia (México), Colloque Franco Brésilien (Seminaire de Recherche sur les Districts industrielas, (França), Proceedings of the Global Business Conference (USA), Congreso Latinoamericano de Ética, Negócios y Economia (Argentina) e (São Paulo).