Uni-FACEF e ACIF firmam convênio para divulgação de dados econômicos de Franca

Com Imprensa ACIF

A ACIF (Associação do Comércio e Indústria de Franca) e o Uni-FACEF Centro Universitário de Franca firmaram um convênio inédito na manhã  de hoje que vai possibilitar a ampla divulgação de dados econômicos de Franca.
Por meio da parceria serão divulgadas mensalmente à imprensa e aos empresários as pesquisas desenvolvidas pelo IPES (Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais) do Uni-FACEF: Supermercados; Cesta Básica; Endividamento e Inadimplência (PEIC) – em parceria com a Fecomercio-SP; Índice de Confiança do Consumidor (ICC) / Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA) e Índice de Expectativa do Consumidor (IEC) – em parceria com a Fecomercio-SP;  Sondagem Empresarial – em parceira com a Fiesp.
Além disso, o Boletim Radar Econômico – que o Uni-FACEF já envia semanalmente – agora será encaminhado pela ACIF e também a todos os associados. O material apresenta um balanço de notícias econômicas divulgadas nacionalmente, com os respectivos links para acesso.
Para o presidente da ACIF José Alexandre Carmo Jorge, a parceria vai ao encontro das ações que a Entidade desenvolve em prol do empresariado. “Esses dados econômicos serão disponibilizados no site e na revista da ACIF, encaminhados por e-mail marketing a todos os associados e, consequentemente, repassados a todos os colaboradores das empresas”, afirma. “Com isso, por exemplo, mais pessoas terão acesso aos preços dos itens da cesta básica e suas variações, ou ainda, os empresários terão um parâmetro atualizado do cenário local e do poder de compra dos consumidores podendo tomar decisões ou desenvolver ações com maior segurança”, completa o presidente.
Segundo o reitor do Uni-FACEF, Alfredo José Machado Neto, a parceria com a ACIF vem de longa data e é de fundamental importância para a universidade. “O convênio vai permitir uma necessária integração entre a academia e o setor empresarial. A formação dos nossos alunos sempre teve por foco o atendimento das necessidades do setor produtivo local e essa parceria vai nos permitir entender melhor tais demandas”, afirma. Ele ressalta ainda que o convênio deverá alavancar a construção conjunta de ações que visam o desenvolvimento sustentável de Franca e região.

O IPES
O Uni-FACEF, já na década de 1970, abrigava um instituto de pesquisa, na época o IEPES (Instituto Econômico de Pesquisas, Estudos e Serviços), responsável, inclusive por trazer o primeiro computador para Franca.
O IEPES elaborou, ao longo de sua existência, importantes levantamentos de dados, com foco principalmente na indústria calçadista, tendo sido responsável pelo trabalho que possibilitou a redução, à época, da alíquota do IPI dos calçados.
Posteriormente, este instituto foi desativado e, em 1997, foi criado o IPES (Instituto de Pesquisas Econômicas e Sociais) com a missão de coletar, sistematizar e manter uma base de dados sobre a cidade e a região e oferecer serviços de pesquisas científicas e empresariais.
Coordenado pela pró-Reitora de Extensão no Uni-FACEF, Melissa Franchini Cavalcanti Bandos, o IPES desenvolve mensalmente a Pesquisa de Supermercados e Cesta Básica em Franca, por meio de um levantamento de dados em 15 estabelecimentos. Há quatro anos, por meio de convênios com a Fecomercio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) e com a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), o Instituto colabora na composição de indicadores locais e regionais como o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), o Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA), o Índice de Expectativa do Consumidor (IEC) e a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência (PEIC) – que avalia o endividamento dos consumidores em Franca.
Em conjunto com a Fiesp está sendo realizada a Sondagem Industrial, que permite compor o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), em Franca e região, com o objetivo coletar informações sobre a evolução da atividade industrial, bem como identificar o sentimento dos empresários.
O Instituto colabora sistematicamente com o poder público, empresas e entidades de classe em análises conjunturais e formulação de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do município.

AS PESQUISAS
A partir da assinatura do convênio entre a ACIF e o Uni-FACEF serão divulgadas mensalmente as seguintes pesquisas: Supermercados; Cesta Básica; Endividamento e Inadimplência (PEIC) – em parceria com a Fecomercio-SP; Índice de Confiança do Consumidor (ICC) / Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA) e Índice de Expectativa do Consumidor (IEC) – em parceria com a Fecomercio-SP;  Sondagem Empresarial – em parceira com a Fiesp.
“As pesquisas de Supermercados e Cesta Básica permitem parâmetros econômicos sobre preços dos produtos nos supermercados da cidade para a população, bem como um parâmetro comparativo sobre os itens da cesta básica na cidade e outras capitais do país”, afirma Melissa.
Já a PEIC avalia mensalmente a natureza e a real dimensão do endividamento do consumidor em Franca, além de ser um parâmetro para as empresas varejistas na cidade, medindo a inadimplência.
Segundo a coordenadora, a pesquisa que compõe o ICC, o ICEA e o IEC mede a confiança do consumidor na sua capacidade de compra e na situação econômica local aferindo sua credibilidade em relação à inflação, ao desemprego e aos rendimentos futuros. “São indicadores do potencial de consumo da população, baseado na opinião dos próprios consumidores, tornando-se uma ferramenta poderosa para o varejo, fabricantes, consultorias e instituições financeiras”, diz Melissa.
Para a coordenadora, a pesquisa de Sondagem Industrial tem relevância por permitir que o setor produtivo industrial enxergue as potencialidades econômicas da região de Franca, estabelecendo os níveis futuros de investimento industrial. “Por um lado, compreende-se a própria geografia econômica de uma região, e, por outro, as tendências produtivas de um modo geral”, explica.
A região de Franca pesquisada abrange 19 municípios: Aramina, Buritizal, Cristais Paulistas, Franca, Guairá, Guará, Igarapava, Ipuã, Itirapuã, Ituverava, Jeriquara, Miguelópolis, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Restinga, Ribeirão Corrente, Rifaina, São Joaquim da Barra e São José da Bela Vista.
Melissa explica que os alunos de todos os 10 cursos de graduação participam das pesquisas realizadas como pesquisadores. “O interessado faz um cadastro no Instituto e recebe orientações de como proceder na coleta de dados e respectiva digitação. Ele vai a campo munido de crachá, prancheta e os formulários de pesquisa”, esclarece Melissa.